Saúde em 5 minutos

Olá, aqui encontrará vídeos até 5 minutos, artigos e entrevistas que pode ler em 5 minutos sobre saúde e outros produtos. Espero que estes 5 minutos lhe tragam mais e melhor Saúde!

Resíduos Medicamentosos

Os resíduos medicamentosos no sítio certo, transformam o ambiente!
Leia a entrevista e fique a par do que fazer aos medicamentos fora de uso, conheça o destino final que lhes é dado quando os entrega na farmácia e são colocados no contentor Valormed.
Aproveite e faça uma revisão à sua farmácia caseira, entregue os medicamentos fora de uso na sua farmácia, incentivando os seus Familiares e Amigos a fazê-lo também!

Entrevista ao Dr. Luis Miguel Figueiredo, Diretor Geral da Valormed.

Entidade sem fins lucrativos à qual está concedida uma licença pelo Estado português para a gestão do universo de embalagens contendo medicamentos de uso humano, sujeitos ou não sujeitos a receita médica, e embalagens de medicamentos de uso veterinário e, acessoriamente, produtos veterinários, colocadas no mercado nacional, e cujo medicamento se encontre sujeito ao registo obrigatório no INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde) e DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária), respectivamente.

O âmbito da presente licença abrange a recolha e envio para tratamento ambiental adequado pela VALORMED dos resíduos de embalagens de medicamentos de uso humano, contendo ou não contendo restos de medicamentos, resíduos de embalagens de medicamentos de uso veterinário, contendo ou não contendo restos de medicamentos, e produtos veterinários vendidos nas farmácias comunitárias e parafarmácias/lojas de saúde para animais domésticos, produzidos pelos consumidores finais e recolhidos através das farmácias comunitárias e parafarmácias/lojas de saúde.

Em 1999, tendo sido uma iniciativa das empresas da indústria farmacêutica através da Apifarma, à qual de imediato se associaram as farmácias e distribuidores pelas suas associações mais representativas, respectivamente, Anf e Groquifar.

Para além de Portugal, existe em Espanha, França e Hungria. Depois, há sistemas locais criados por associações de farmácias e/ou de distribuidores farmacêuticos noutros países europeus.

Em 2020 foram recolhidas cerca de 1200 toneladas (no 1º ano após a criação da VALORMED, ou seja, em 2000, cerca de 80 toneladas). Isto demonstra a crescente adesão dos portugueses, ainda que estes números indicam que apenas cerca de 15% da totalidade dos produtos que são colocados no mercado são devolvidos aos pontos de recolha quando se tornam resíduo.

A VALORMED disponibiliza aos cidadãos portugueses, através de contentores que se encontram instalados nas farmácias comunitárias e parafarmácias/lojas de saúde, um sistema cómodo e seguro para se libertarem das embalagens vazias e medicamentos fora de uso ou de prazo de validade que têm em suas casas. Este tipo de resíduos é considerado como um “resíduo especial” e, por isso, deve ser recolhido selectivamente e sob controlo para depois ser processado em locais de tratamento adequados.

Nos pontos de recolha da VALORMED devem ser entregues não apenas os medicamentos que já não são utilizados/necessários e os que estão fora de prazo de validade, mas também os materiais usados no seu acondicionamento e embalagem (cartonagens vazias, folhetos informativos, frascos, blisters, ampolas, bisnagas, etc.). De igual modo, também devem ser entregues os acessórios utilizados para facilitar a sua administração (colheres, copos, seringas doseadoras, conta gotas, cânulas, etc.).

Não entregue nem deposite o que não for medicamentos, mesmo que tenha sido adquirido numa farmácia ou parafarmácia/loja de saúde, como por exemplo as agulhas, seringas com agulha incorporada ou qualquer outro material corto-perfurante, termómetros de mercúrio, aparelhos eléctricos ou electrónicos, material de penso e cirúrgico (gaze, algodão, álcool etílico, água oxigenada, etc.), produtos químicos ou detergentes, fraldas, lâmpadas, pilhas, radiografias (que neste caso só devem ser entregues quando a AMI lança a sua campanha anual de recolha nas farmácias comunitárias).

Uma vez cheios, os contentores são selados e entregues pelos pontos de recolha aos distribuidores de medicamentos, que os transportam para as suas instalações e aí os conservam em contentores estanques. Quando é atingida uma determinada quantidade de armazenagem, são transportados para o Centro de Triagem e o seu conteúdo é aqui separado e classificado para, finalmente, ser encaminhado a gestores de resíduos autorizados que ficam com a responsabilidade do seu tratamento:

– Reciclagem do papel, cartão, plástico e vidro.

– Incineração segura com valorização energética dos restantes resíduos, nomeadamente, restos de medicamentos.

Os medicamentos que não são depositados nos contentores VALORMED e deitamos no lixo comum ou despejamos através dos esgotos, são capazes de persistir na água para consumo ou estabelecer interacções fortes com os solos e sedimentos, com consequente acumulação na cadeia alimentar.

Faça uma revisão à sua farmácia caseira e entregue os medicamentos fora de uso na sua farmácia, incentivando os seus Familiares e Amigos a fazê-lo também! Os resíduos medicamentosos colocados no sítio certo, transformam o ambiente.